fbpx
28.1 C
João Pessoa
Início Cristina Couto A Tragédia de Princesa: O caso de Dr. Ildefonso Augusto de Lacerda...

A Tragédia de Princesa: O caso de Dr. Ildefonso Augusto de Lacerda Leite

A curta passagem do Dr. Ildefonso Augusto de Lacerda Leite no planeta terra foi rápida, marcante e trágica. Na minha vida ela foi invasiva, arrebatadora e constante, acabei atribuindo a um dos meus carmas. Após 116 anos do seu estúpido assassinato, o jovem moço que teve sua vida interrompida aos 26 anos de idade com um belo e promissor futuro, aguardou pacientemente e silenciosamente que eu entrasse em cena para assumir o papel de Sherlock Holmes na sua fascinante história que envolveu riqueza, política, poder, religiosidade, amor, traição e sangue numa mistura bombástica resultando no seu cruel assassinato.

Para investigar a trajetória do médico menino não fiz um trabalho de exumação, porque, eu precisava mais do que seu corpo, eu carecia do corpo e da alma, por isso, tive que ressuscitá-lo, trazer a tona tudo que envolveu seus dias nesta existência: caráter, personalidade, gostos, sonhos, ideais e como funcionava o sistema socioeconômico e político da época em que viveu. E, plagiando Machado de Assis em Memórias Póstumas de Brás Cubas: Ildefonso não é um personagem defunto, é um defunto personagem, porque, tive que trazê-lo de volta a vida para escrever sua história.

Falar de Dr. Ildefonso Lacerda é revirar um baú de mistérios coberto de poeira, mofo e teia de aranha, e convenhamos daquelas venenosas como a tarântula e a aranha marrom, um verdadeiro covil de serpentes, as mesmas que eliminaram Cleópatra, a exuberante rainha do Egito. Nada foi fácil, no entanto, o próprio Ildefonso guiou cada passo, clareou todo pensamento e elucidou qualquer enigma. Os segredos que envolveram seus dias até sua morte eram sedutores, quanto mais mistério mais fascínio, a cada descoberta o baú se abria e nele verdadeiros tesouros de informações surgiam.

Primogênito de uma família abastada e poderosa seu nascimento foi um verdadeiro acontecimento, sua infância rica e cheia de mimos foi ele o centro das atenções da casa-grande da fazenda da sua avó; inteligente e curioso sua vida de estudante foi cheia de dúvidas e desavenças, sua inquietude e perspicácia acabou lhe acarretando muitos problemas e incredulidade. Fatos que lhes trouxeram incompreensão, perseguição e o levaram a morte.

As páginas nas quais discorrem sua vida foram minuciosamente trabalhadas. Em cada capítulo procurei escrever em ordem cronológica contextualizando o tempo e os espaços por ele percorridos, observando a situação socioeconômica e política da sua época. Além da cultura e dos costumes dos diversos lugares em que ele viveu, desde a vila onde nasceu, aos seminários, escolas e faculdades que frequentou. Através da sua tese de doutoramento pude sentir e extrair dela a sua personalidade e seu caráter. O seu mapa astral mostrou muito do seu comportamento, assim como, seu signo, ascendente e planeta que regeram e influenciaram sua vida. Eu precisava do Ildefonso gente, daquele que nasceu em janeiro de 1876, que frequentou os seminários e o Liceu do Ceará, do Ildefonso que morou na capital federal, que desfrutou das mais belas noitadas cariocas e das altas rodas intelectuais daquela cidade que um dia fora a Corte, porque, só se falava do Dr. Ildefonso assassinado em janeiro de 1902. Como poderia escrever a história de um personagem a partir da sua morte, precisava falar dele a partir do seu nascimento.

Sua trajetória foi brilhante, teve a companhia e influência do tio materno, Dr. Ildefonso Correia Lima, que já formado em Medicina não poupou esforços e prestígio para proporcionar ao sobrinho o melhor que o Rio de Janeiro e a Medicina da época ofereciam. Estagiou nos melhores hospitais, frequentou a mais alta sociedade carioca e devido ao seu pensamento darwinista, positivista e filosófico integrou a Maçonaria na capital da República.

Em meados de 1900, voltou ao Ceará e passou a clinicar na sua terra natal, na cidade de Lavras, e em Cajazeiras na Paraíba, onde residiam parentes da sua avó materna, Dona Fideralina Augusto Lima. No final daquele ano, a peste bubônica chega ao Nordeste pela linha férrea na capital pernambucana, e segue desenfreada interior adentro, chegando ao Vale do Pajeú e por questão geográfica no Vale do Piancó. Primeiro em Triunfo – PE, e depois, em Princesa-PB. Terra de valentes e prestigiosos coronéis e lugar que residiam muitos parentes do lado paterno do Dr. Ildefonso. Formado em medicina e especialista em doenças tropicais, muda-se para a pequena Vila de Princesa com o objetivo de exercer sua profissão e pôr em prática o que aprendera com o mestre Dr. Oswaldo Cruz.

Foi nessa pequena Vila que Dr. Ildefonso encontrou e viveu todos os bons e maus sentimentos num curto espaço de tempo. A mistura de peste, ódio, amor, cobiça, inveja e conspiração selaram o destino daquele que tinha sido escolhido para ocupar os mais altos cargos e o legado de uma grande oligarquia nordestina: os Augustos de Lavras da Mangabeira.

A distância entre sua existência, a vergonhosa covardia do seu assassinato e as revelações sobre sua curta vida acabaram dando sumiço a documentos, silenciando testemunhas e apagando vestígios, muitas perguntas permanecerão sem respostas, ficando apenas no campo da suposição. A intensidade que foi sua vida foi sua morte, seu corpo saiu de cena, mas sua história se eternizou. Mataram o homem e ficou o mito.

Fortaleza, 16 de março de 2018.
Cristina Couto.

 

Relacionados

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...

Trinta Navios de Dimas Macedo

Navegar, mergulhar e voltar à tona sempre foi um desafio na vida de Dimas Macedo. Os Navios construídos por ele navegaram do Rio Salgado...

Ainda vai levar um tempo

A vida passa lentamente E a gente vai tão de repente Tão de repente que não sente Saudades do que já passou. (Nelson Mota, 1981). Depois de 20...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Afinal de Contas Que Canal é Esse?

Canal é um dispositivo hidráulico usado para transporte de água, muito conhecido de todos nós, desde a primitiva levada de terra, até os canais...

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...