fbpx
28.1 C
João Pessoa
Início Notícias E por falar em saudade por onde anda você, Vinicius de Moraes?

E por falar em saudade por onde anda você, Vinicius de Moraes?

“Homem sou belo, macho sou forte, poeta sou altíssimo”, assim, se auto definiu o grande poeta Vinicius de Moraes. Belo de alma, de sentimento a flor da pele, amava a noite, a música, as musas e a lua.
O nosso velho e amigo camarada embalou o sonho de muitas gerações, fez famosa a sua Garota de Ipanema, definiu a fidelidade como poucos, ensinou como viver um grande amor e homenageou seus amigos com o Samba da Bênção.

Acho mesmo que o nosso poetinha como todo ser noturno amava as tardes, em especial, as tardes de abril na velha e pacata Itapuã, onde desfrutava do sol, do mar, do ar, da água de coco e de uma boa cachacinha.
Por: Cristina Couto
No seu rico mundo imaginário e infantil construiu uma casa muito engraçada que não tinha nada, nem mesmo endereço, porque ela não existia; na realidade ela só existiu nas suas memórias de criança, de um passado distante que deixou florescer já na sua fase adulta para adentrar no mundo infantil dos seus filhos, e dessa forma, distrair a ditadura militar que não o deixava em paz. 

Tinha o amor como vício, como ofício, como profissão. Amava incondicionalmente e impessoalmente, e expressou todos nos versos de suas canções. Amou tanto que cantou o amor total, o grande amor, o amor que partiu, o amor em lágrimas, criou as regras para se viver um grande amor,e encontrou o amor em paz.

Vinicius foi além do tempo, além do amor, amou tanto que mandou todos  A Tonga da Mironga do kabuletê  para viver sua boemia e viver em liberdade como gostava e somente ele sabia fazer.
Quando se cansou da vida regrada da ditadura militar, acompanhou seu compadre e parceiro Chico Buarque na música Cotidiano Nº 2 – Como dizia Chico. Uma letra que fala de uma vida simples e rotineira, um cotidiano sacal, enjoativo, com dias sempre iguais; o que salvava mesmo  era a cachaça, a poesia e o futebol.
Vinicius não se importava em aprender sobre amor ou sobre o que é amar, sua sabedoria estava no por vir, no dia depois do outro, no dia da sua chegada. Ele sabia que amor e desejo eram irmãos, por vezes gêmeos, mas nunca univitelinos. Por essas razões,  amava atentamente com muito zelo, atenção e intensidade, durando o tempo necessário até a chegada de um novo amor.

Artigo anteriorO Poço do Visconde
Próximo artigoCeticismo
Relacionados

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Processos eleitorais semelhantes?

As últimas eleições presidenciais realizadas nos Estados Unidos, aconteceram no ano de 2020 numa disputa ferrenha e num clima de discórdia acirrado, cenário nunca...

2 COMENTÁRIOS

  1. Desta vez eu tenho que me curvar duplamente. Primeiro ao grande Poeta Vinicius de Morais, simplesme indescritível e segundo, para este Blogueiro que diariamente nos alimenta com essa sabedoria e conhecimento ímpar de nosso passado próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...