fbpx
24.1 C
João Pessoa
Início Notícias O Amigo da Onça voltou

O Amigo da Onça voltou



Por: Flávio Ramalho de Brito

    A revista semanal O Cruzeiro foi um dos maiores sucessos editoriais do Brasil. Criada em 1928 pelo jornalista paraibano Assis Chateaubriand (Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, 1892-1968) chegou a ter uma circulação de 300 mil exemplares, quando o País tinha cerca de 50 milhões de habitantes. O Cruzeiro era o mais importante veículo do império de comunicação construído por Chatô, o Rei do Brasil, como o denominou em sua biografia o jornalista Fernando Morais. A partir de meados dos anos 1940, a principal atração da revista não eram as suas reportagens sensacionalistas, ilustradas pelas fotos de competentes fotógrafos como Jean Manzon e Luiz Carlos Barreto, mas a última página da publicação onde era inserida uma charge tendo como protagonista uma figura que, pela sua empatia com os diversos tipos de leitores, incorporou-se, de imediato, à galeria dos tipos nacionais.

O personagem da caricatura foi criado, em 1943, por um desenhista pernambucano de 19 anos, recém-chegado ao Rio de Janeiro, chamado Péricles de Andrade Maranhão. Segundo o grande pesquisador e escritor cearense Raimundo Magalhães Junior o nome do personagem, Amigo da Onça, havia sido tirado de uma piada de curso popular:

“A expressão nasce da história de um caçador mentiroso, que referia que, sem armas, fora acuado por enorme onça, de encontro a uma rocha, ao lado da qual não havia uma árvore, em que subisse, nem um pau ou pedra com que se defendesse. Contudo, escapara, dando um grito tão grande que a onça fugira em pânico. Um circunstante declarou que isso não poderia ser verdade e que, nas condições descritas, ele teria sido inevitavelmente devorado. Donde a pergunta indignada do mentiroso. Afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?”

O Amigo da Onça, feio, baixinho, vestido num impecável summer jacket branco, obteve tanto sucesso que foi transformado em bibelôs, pinguins de geladeira, quadros afixados em botecos com sua conhecida frase “Fiado só Amanhã” e com suas charges sempre deixando alguém em situação difícil. Virou uma instituição nacional. Nenhum dos grandes caricaturistas brasileiros (J. Carlos. Klixto, Nássara, Millôr, Ziraldo, Henfil) conseguiu atingir com seus desenhos a aceitação popular que Péricles conseguiu com o Amigo da Onça. A locução “amigo da onça” está registrada, atualmente, como verbete em todos os dicionários, como o Houaiss, significando “amigo falso, hipócrita, infiel”. Dois exemplos da “atuação” do Amigo da Onça:


No último dia de 1961, Péricles fechou as portas e janelas do seu apartamento, abriu a torneira do gás e suicidou-se. Deixou na entrada um bilhete: “não risquem fósforos”. Mas, se hoje vivo fosse, o cartunista talvez desenhasse uma charge do Amigo da Onça, na casa de um “amigo” mostrando a porta da rua, com a seguinte legenda:
– Pode ir, isso é só uma gripezinha, brasileiro mergulha no esgoto e não acontece nada.



Artigo anteriorMilícias virtuais
Próximo artigoA noite dos generais
Relacionados

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Processos eleitorais semelhantes?

As últimas eleições presidenciais realizadas nos Estados Unidos, aconteceram no ano de 2020 numa disputa ferrenha e num clima de discórdia acirrado, cenário nunca...

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...