fbpx
29.1 C
João Pessoa
Início Notícias As domésticas de Paulo Gudes

As domésticas de Paulo Gudes

Por: João Vicente Machado
    Nunca as empregadas domésticas foram tão comentadas como nesta semana que passou! O motivo foi uma declaração cifrada do abominável banqueiro Paulo Guedes, que revela nas entrelinhas outro alvo, mas que usou a doméstica como boi  de piranhas, e colou na figura honrada da empregada doméstica, até de forma propositada, como um estigma do desequilíbrio macroeconômico do país.

    Paulo Guedes como banqueiro que é, conduz a economia pela ótica financista do mercado, numa prática ortodoxa ultra conservadora, que nenhum país do mundo tem coragem de usar onde o interesse é exclusivo da banca internacional e não contempla a nação nem a nossa  soberania.

  Como ministro da economia não está preocupado com: infraestrutura, industrialização, agricultura, habitação, saúde, saneamento, emprego, geração de renda e bem  estar social. Enfim, ele não quer saber a quem vai atingir para cumprir a missão que lhe foi confiada pelos verdadeiros donos do poder, que com certeza não é Bolsonaro e seus pupilos desastrados, e sim os donos do capital.
    
   Ora, as trabalhadoras domésticas dignas e honradas, como honrados são os demais trabalhadores do  Brasil, foram sempre escondidas, humilhadas, e na necessidade patronal de tê-las de apresentar em  público, são sempre marcadas para não serem confundidas com o pequeno burguês pobre que as contrata. Embora essa prática não seja regra, até porque existe também  a corrente que tendo consciência de classe, entende e trata a empregada doméstica com dignidade, como gente que é, igualzinha ao pequeno burguês, sendo diferenciada apenas pelo dinheiro, mas que é obrigada a comer carne de segunda nas suas refeições, enquanto prepara o filé do pequeno burguês, que ainda se julga humanitário. 
  
    A discriminação de classe é visível até no uso dos elevadores dos edifícios burgueses, onde as domésticas só podem entrar e sair pelo elevador de serviço e nunca pelo chamado “elevador social”  para não enfeia-lo.  (vejam os nomes usados: social e serviço!). 

 Nos lugares  públicos, onde a dondoca faz questão de se acompanhar triunfante e fagueira, acompanhada de uma doméstica denominada de babá, a qual conduz as crianças nos braços ou no carrinho, fardada e, as vezes, até com touca na cabeça para distinção de classe.
    
   Estaria Paulo Guedes então se referindo a esse inofensivo extrato do mundo do trabalho, já devidamente controlado pelo “alto” salário de  R$ 1038,00 mensais que recebem? 

    É óbvio e ululante que não! E mesmo que o dólar chegasse a relação de 1 por 1, ou  seja,  U$1,00 por R$1,00, a menos que acompanhasse uma  dondoca  para assessora-lá no passeio pela “catedral do deslumbramento”, jamais uma doméstica teria condições financeiras de passear na Disneyworld,    jamais! 

    Perceberam?

    Afinal, a quem Paulo Guedes se refere, senão ao próprio pequeno burguês de classe média que é  cúmplice desse desgoverno e que teimosamente, insiste em ser rico. O mesmo que nos governos  LULA  e   DILMA, que ainda odeiam tanto, viajavam até duas vezes ao ano, não somente para  Disney, (Valei-me  Ariano Suassuna) mas também para: Europa, Ásia, África, América, Oceania e no  escambau.

    Os aeroportos eram superlotados por eles e eu conheço vários deles, acometidos de grave complexo de vira-latas, que embora vivendo os últimos dias de Pompeia e rapando o fundo do taxo para não perderem o glamour e a pose, continuam com a mesma síndrome. 

    Pois é pequeno burguês pobre, você é a doméstica de Paulo Guedes e talvez não esteja se apercebendo. O recado dele foi para você mesmo que muitas vezes é terceirizado pela elite para hostilizar os seus, os  da  sua  classe, em defesa do establishment.

     É   você mesmo  que  é “ contratado”  para    chacotear,  humilhar,    reduzir  a  classe  que  você  pertence e abomina  a troco de um aceno  de   mão  ou     de    um    raro   momento   de notoriedade  e   distinção,  de  olho   na   sobra   de   alguma  migalha que cai da  mesa do banquete da elite.

    Lembre-se que a elite não tem raiva de nós não, ela tem nojo, e usa muitos de nós para os seus propósitos discriminatórios,  terceirizando o serviço sujo para o qual, igualmente a Pilatos, ela lava as mãos por não querer sujá-las
 “Nunca pergunte por quem os sinos dobram. Eles dobram por ti”
“Nenhum homem é uma ilha, todo em si; todo homem é uma parte do continente, uma parte da terra; se um torrão de terra é levado pelo mar, a Europa é diminuída, tanto se fosse um promontório, como também se fosse uma casa de teus amigos ou a tua própria; a morte de todo homem me diminui, porque sou parte na humanidade; e então nunca pergunte por quem os sinos dobram; eles dobram por ti.”

Artigo anteriorFantasmas aparecem?
Próximo artigoA Dama das Camélias
Relacionados

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Processos eleitorais semelhantes?

As últimas eleições presidenciais realizadas nos Estados Unidos, aconteceram no ano de 2020 numa disputa ferrenha e num clima de discórdia acirrado, cenário nunca...

1 COMENTÁRIO

  1. Joao Vicente, quanta perspicácia! Esta interpretação do significado da jogada de Paulo Guedes é perfeita. Precisamos divulgá-lá para que as pessoas entendam. Ora eu fiquei me perguntando por que as empregadas domésticas? Você vem com todos os porquês Olhe: " não se acende uma lâmpada para deixar debaixo da mesa"

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...