fbpx
23.1 C
João Pessoa
Início João Vicente Machado Indícios do efeito estufa se fazem sentir

Indícios do efeito estufa se fazem sentir

Matéria publicada no jornal O Globo, edição do dia 05/07/2022 e assinada por Ana Lucia Azevedo, fez soar o alarme para aquela que é apontada como a primeira manifestação concreta do efeito estufa na região nordestina.
Diz a manchete:

“CIENTISTAS COMPROVAM, PELA PRIMEIRA VEZ, QUE CHUVAS CATASTRÓFICAS DO NORDESTE FORAM PROVOCADAS PELO EFEITO ESTUFA”

Conclui dizendo:

“Fenômeno de efeito climático que assolou Pernambuco, está associado ao desmatamento e à queima de combustíveis fósseis.”

Há algum tempo os ambientalistas e estudiosos vêm advertindo sobre o perigo que estaria nos rondando, desenhado pela insanidade das pessoas no tocante  ao descaso para com os recursos naturais, o  meio ambiente e a sustentabilidade.

A devastação continuada dos recursos naturais, de significativa importância para o desequilíbrio do planeta, tem causado danos irreparáveis à sustentabilidade e pode comprometer de forma irreversível, o futuro das próximas gerações.

Para início de conversa é preciso que todos saibamos que o efeito estufa é um fenômeno natural milenar que sempre existiu, por ser necessário ao equilíbrio do planeta.

É ele, o efeito estufa, que obedecendo aos ditames da  mãe natureza, tem mantido o equilíbrio da temperatura da terra em limites toleráveis, permitindo a sua habitabilidade pelos seres vivos, animais e vegetais.

A variação normal de temperatura da massa d’água dos mares e dos oceanos, é que tem evitado os extremos de temperaturas que seriam  insuportáveis à vida terrestre. Sem essa  equalização natural, as temperaturas  atingiriam uma variação de até 300°C. Sendo + 150°C durante o dia e -150°C durante a noite.

Mesmo diante dessa evidencia, a humanidade tem sido indiferente ao dito popular que nos ensina: “tudo demais é veneno!” esquecendo que a natureza  tem rito próprio e nunca se queixa, sempre  se vinga.

Os fenômenos climáticos adversos que têm se intensificado de forma avassaladora nos últimos tempos, são devidos ao aumento da emissão dos gases causadores do efeito estufa. Esse exagero  ambiental  é  provocado pela ação humana, na maioria das vezes inebriada e obcecada pela reprodução e multiplicação do capital e do lucro fácil.

Há milhões de ano o lançamento de gases na atmosfera acontecia de forma natural, harmoniosa  e era perfeitamente tolerável. Toda alternância térmica decorria em grande parte do controle   de temperatura exercido pela massa d’água.

Como o planeta terra é constituído por 2/3 de água, o fenômeno da variação de temperatura é perceptível através do movimento dos ventos, que faz com que pela manhã o vento terral sopre no sentido terra- mar, e ao fim da tarde o vento maral inverta o rumo  e sopre no sentido mar- terra.

O jangadeiro aculturado, ignora esse rito e desconhece que o seu labor  é o maior indicativo dessa dinâmica do vento e do movimento das correntes marinhas. Ele  desconhece as ciências, mas sabe muito bem a hora de ir e de voltar do mar em condições mais favoráveis e em  maior segurança.

Num comparativo bem simples, o efeito estufa se assemelha a uma grande  panela em fervura abafada. Em decorrência do calor ocorre uma evaporação interna, em que o vapor  irá  se desprendendo da água quente e se alojando sob a tampa, de onde depois de condensado  se precipita em  forma de chuva.

A fotografia acima ilustra o nosso raciocínio e nela podemos ver a faixa azul de mais ou menos 15 km que representa a camada atmosférica. Essa seria a tampa  de uma grande panela submetida a  pressão natural, que confina os gases vindos da superfície  terrestre transformando o ambiente confinado sob a atmosfera, numa grande estufa a provocar chuvas naturais.

O espaço entre a litosfera e a atmosfera é a ribalta sombria da ação humana para o espetáculo macabro da destruição, indiferentemente  às consequências.

É nesse ambiente fechado que  emanam  gases produzidos pelas queimadas, pela queima de combustíveis fosseis consumidos por veículos e motores diversos, pelos  clorofluorcarbonetos que juntos ao aquecimento natural, contribuem para formação do efeito estufa. São  brocas que além de contribuírem para aumentar o  aquecimento, perfuram a camada de  proteção do planeta  terra, permitindo a entrada dos indesejados  raios ultravioletas.

As sequelas que já vêm ocorrendo de há muito tempo em outras regiões, segundo a opinião dos estudiosos, desembarcaram recentemente no nordeste brasileiro e se manifestaram através  de cheias  catastróficas, provocadas pela grande intensidade das chuvas recentes.

Chuvas torrenciais de ocorrência prolongada, aconteceram   nos estados do Rio Grande do Norte, da Paraíba, de Pernambuco, de Alagoas, de Sergipe e da Bahia,  resultando em grandes inundações, consideradas pelos especialistas, como o gatilho mais visível do efeito estufa.

As catástrofes de agora podem ser a sinalização do que está por vir e em proporções bem mais avassaladoras, desde que providencias imediatas não sejam adotadas para estabelecer um paradeiro nessa insanidade.


Lincoln Muniz Alves, cientista do Instituto de Pesquisas Espaciais – INPE, participou de uma pesquisa feita pelo World Weather Attributtion, entidade formada pela colaboração entre cientistas  do Reino Unido, Holanda, Suíça, Índia e Estados Unidos, do Imperial College London e da Universidade Princeton.

Eles chegaram à conclusão de  que o acréscimo de 20% na probabilidade de ocorrências das chuvas recentes em Pernambuco, e também nos estados da Paraíba, do Rio Grande do Norte, de Alagoas, de Sergipe e da Bahia, foi estimado a partir de projeções climáticas pré-industriais, considerando o efeito dos gases do efeito estufa.

Portanto, não se trata apenas de palpites como fizeram secularmente os profetas populares, afirmando que o sertão iria virar mar e o mar iria virar sertão.

A vidência desses profetas populares, que faziam prognósticos climáticos no nosso semiárido, mesmo surgida  do messianismo de alguns, conseguiu antever que o exagero poderia ser também  a saga da destruição, colocando o mapa do brasil de cabeça para baixo.

A desordem ambiental causada pela total leniência, o descaso e a permissividade do governo do sr. Jair Bolsonaro, têm colocado o Brasil numa situação ameaçadora perante o planeta, transgredindo  todas as normas e tratados ambientais dos quais é signatário, colocando o país  numa situação   vexatória  perante o mundo.

A leniência e a inércia oficial, passa a   atrair  para o nosso próprio território, os efeitos deletérios do desastre ambiental, que  mostrou a cara e está por vir de forma mais intensa e de graves consequências.

Diz o dito popular: quem com muitas pedras bole, uma lhe vem à cabeça!

 

 

 

Consulta:
Sobe para 56 o número de mortos após chuvas em PE; 56 seguem desaparecidos | CNN Brasil;
Chuvas em Pernambuco têm influência da mudança climática? Cientistas explicam | Exame;

Fotografias:
Descubra o que é o efeito estufa – Estudo Kids;
Sobe para 56 o número de mortos após chuvas em PE; 56 seguem desaparecidos | CNN Brasil;
Sobe para 56 o número de mortos após chuvas em PE; 56 seguem desaparecidos | CNN Brasil];
Desmatamento e ameaças a áreas protegidas na Amazônia cresceram 39% | VEJA (abril.com.br);
(75) PESCARIA EM ALTO MAR COM 5 JANGADAS NO MESMO LOCAL E VÁRIOS PEIXES – YouTube

Relacionados

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Absolutismo á Brasileira em Pleno no Século 21

O absolutismo foi um sistema de governo político e econômico, adotado na Europa entre os séculos XVI e XVIII, na fase transitória entre o...

Processos eleitorais semelhantes?

As últimas eleições presidenciais realizadas nos Estados Unidos, aconteceram no ano de 2020 numa disputa ferrenha e num clima de discórdia acirrado, cenário nunca...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...