fbpx
25.1 C
João Pessoa

Garapa

Meu pai é quem me contou que, quando era estudante em Crato, na década de 40, costumava circular pelas ruas da cidade um homem demente, dessas pessoas de juízo debilitado, fruto dos desafios da raça e dos meios adversos, um trapo de gente abandonada nos becos, conhecido pelo codinome Garapa. Com relativa facilidade, se tornara alvo da garotada por se negar a aceitar de bom brado o apelido.

Garapa de certo lembraria seu nome original, perdido nos saltos do tempo, nos afagos distantes desaparecidos. Mas ficara famoso, e depois furioso, sobremodo, com reações agressivas que esboçava por ouvir esse outro nome, cantado entre apupos desocupados, chistosos, buscando aperreá-lo.

Quisesse vê-lo transtornado, jogar pedra, correr ao encalço dos moleques, se armar de cacete e desfechar golpes nos que permanecessem na área de ação, coisas dos irreverentes estudantes da cidade, gritassem o célebre apelido na sua frente.

Garapa é substantivo bem próprio da região do Cariri, a designar o sumo verde escuro da cana-de-açúcar prensada nas moendas dos engenhos, que escorre pelas bicas na direção da fornalha. Cozida nos tachos transmutará num melaço fumegante da cor dourada, em seguida despejado nas gamelas e submetido ao movimento circulante das pás dos caixeadores, açucara nas formas de madeira, para esfriar e secar, e depois deliciosos tijolos, conhecidos com o nome de rapadura.

Pois, sim, numa dessas ocasiões públicas de execração do alienado, prática dos vadios, era Garapa de novo exposto às garras do ridículo.

Um dos provocadores, no entanto, de tão próximo, que estava do pobre homem e sem admitir perder de aborrecê-lo, exclamou:

– Mel com água! (os elementos que compõem a garapa)! Mel com água! – repetia, às ganas furiosas do doido.

Impaciente, agoniado, ouvindo, Garapa sabia do vinha o sádico grito. Humilde, limitado no raciocínio, reagia do jeito que a natureza permitia, sem, no entanto, reconhecer a derrota, se dando ao direito de responder, e detonava quase na mesma moeda de espirituosidade:

– Mistura, sacana, mistura, que tu vai ver o que acontece – favorecendo na fuga os que tanto lhe judiavam, e com isso provocando mais risos naqueles que assistiam à cena patética. – Mistura…

Relacionados

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

O justo fruto das nossas ações

O ímpio recebe pagamentos enganosos, mas quem semeia a justiça colhe segura recompensa. Provérbios 11:18 Ao chegar da escola, ainda contrariada por causa de alguma...

O pato e a garrafa

Nas técnicas adotadas pelo Zen Budismo existem os koans (pequenas histórias enigmáticas destinadas a confundir o intelecto até que apreenda que existe dimensão além...

1 COMENTÁRIO

  1. Obrigado, João, pelo pequeno e LEVE artigo do Emerson, que nos faz reviver os bons é felizes momentos de infância.
    Herivelto Bronzeado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...