fbpx
25.1 C
João Pessoa
Início Bodão Ferreira Terra sem veneno

Terra sem veneno

 

Atualmente no Brasil, a saúde pública é constantemente ameaçada pela liberação de uso de diversos agrotóxicos na agricultura. O envenenamento da terra e dos alimentos é sempre defendido pela bancada ruralista, que põe em risco a saúde do povo e a e existência dos pequenos agricultores, grupos indígenas, quilombolas e ribeirinhos. A luta por sustentabilidade e segurança alimentar é sistematizada e apresentada no cordel “Terra sem veneno” de Bodão Ferreira

 

A cada dia que passa
O humano desumaniza
Mata a terra sua mãe
Envenena, queima e pisa
Sem respeito a natureza
E a tudo que se precisa
Se não se conscientiza
Destrói a própria saúde
Espalha montes de veneno
E sem perceber se ilude
Queima enormes terremos
Achando que isso lhe ajude
Talvez a TV que mude
Esse seu comportamento
Dizendo que isso é bom
Que melhora o alimento
Enganando o agricultor
E lucrando a todo momento

Aumentam o investimento
Dos gigantes fazendeiros
Que não ligam pra saúde
Que só pensam em dinheiro
Produzem comida com câncer
Para o povo brasileiro
Mas o sabido roceiro
Que sabe o que é bom ou mal
Trabalha sem agrotóxico
De maneira natural
Zelando pela saúde
Que é o essencial
De forma original
Que se criou o cultivo
Com as sementes crioulas
E cada legume nativo
Preservando dessa forma
A vida de cada ser vivo

Fazemos policultivo
Que consiste em produzir
Várias espécies de plantas
E se a terra se permitir
Fazer a sua magia
Que é germinar e florir
Dessa maneira aqui
O camponês não ocupa
Enormes áreas de terra
De uma só espécie e culpa
Por enfraquecer o solo
E sem lhe pedir desculpa
O camponês se preocupa
Em manter a terra viva
Várias espécies distintas
Que ao solo reativa
Com as trocas de energia
Que alimenta quem cultiva

De forma bem criativa
A mulher molda seu quintal
Com legume, hortaliça
E erva medicinal
E usando de reciclagem
Para horta vertical
A questão fundamental
É saber de onde vem
Aquilo que consumimos
Se é saudável e faz bem
Produzir naturalmente
Sem fazer mal a ninguém
Buscando zelar também
Pela nossa tradição
Contra as sementes transgênicas
Pra elas dizemos: NÃO!
Plantamos sementes crioulas
As “sementes da paixão”

Prezando a união
De saberes e viventes
Reproduzimos de fato
Uma agricultura consciente
Alimentando o povo
Sem deixar ninguém doente

O câncer, que infelizmente
Está aí se alastrando
Tem muito a ver com o quê
Está nos alimentando
Transgênicos e agrotóxicos
Nossa mesa dominando

Mas o campo está lutando
Por saúde todo dia
Deixando a terra fazer
Naturalmente a magia
Criando no alimento
A sua soberania

Os legumes, todo dia
Estão sobre nossa mesa
Embora nem todo mundo
Desfrute dessa riqueza
Porque a desigualdade
Ainda é cruel com certeza
Provendo da natureza
Agricultores se ajudam
Prezando por igualdade
A realidade estudam
Com união e trabalho
Pra melhor as vidas mudam
Da terra as famílias cuidam
E dos animais também
Pondo tudo em equilíbrio
De forma que faça bem
Com trabalho e sem veneno
Deixando de ser refém

O camponês obtém
Um equilíbrio perfeito
Entre plantas e animais
Alimentando o conceito
De que a terra retribui
O que a ela temos feito

Lutando assim desse jeito
Contra a poluição
Contra essa transgenia
Que adoece a nação
Que ameaça os animais
Inocentes de extinção

Para além da plantação
O Veneno se estende
Deixando infértil o solo
E a fauna que dele depende
Poluindo o lençol freático
E a água que ao solo atende

A agricultura reascende
Plantando soberania
E produzindo da terra
Nosso pão de cada dia
Alimentando a nação
Da forma que deveria
Isso é agroecologia
A arte de preservar
A água, a fauna e a flora
Sem deixar de cultivar
Trazendo ao camponês
Soberania alimentar
Fazendo frutificar
Cada palmo de terreno
Deixando a natureza agir
Desse seu modo sereno
E respirando saúde
Numa terra sem veneno

 

 

Artigo anteriorMulher é…
Próximo artigoOs efeitos da atual crise mundial
Relacionados

Ano da Esperança para o povo brasileiro

Depois de uma tempestade Sempre se tem esperança Que venha então, a bonança Que dissipe a maldade Trazendo assim, a verdade E a luz com brilho certeiro Que afaste o...

Ninguém quer terceira via Quer Lula a terceira vez

O poeta Matheus Ferreira, o Bodão para os íntimos, é um exemplo de superação de dificuldades  da classe trabalhadora e um um grande paradigma...

Educamar – Cordel Freiriano

O cordelista Bodão Ferreira nos presenteia hoje com mais um cordel interessante da criação dele. O título é muito sugestivo e funde duas palavras...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...