fbpx
27.1 C
João Pessoa
Início Emerson Monteiro Aflição Populacional

Aflição Populacional

Desde que os grupos de poder observaram que o excesso de gente na Terra ocasionaria mais e mais demanda por alimento e pela divisão dos recursos naturais, pondo a risco os lucros do capital em detrimento do trabalho, passaram a maquinar urgências de conter o crescimento desordenado da população. Vieram, com isso, as teorias políticas materialistas, sobretudo após a Revolução Francesa, quando, então, foram sendo questionados os valores arcaicos do domínio dos impérios, e que custaram logo adiante duas guerras mundiais de horripilante memória. Evidenciou-se que a explosão populacional traria desconforto aos donos das bases econômicas, e as elites se insurgiriam e manipulariam sobremodo os bolsões de pobreza, por meio das táticas políticas e legislativas na grande maioria das nações menos desenvolvidas, como ficou evidente na história.

Nisso, dentre alternativas visíveis, haveria a divisão das fontes de produção pela coletivização, no entanto as ditas revoluções socialistas, nessa perspectiva, resultaram infrutíferas e geraram novas elites de poder, o que hoje basicamente caracteriza o quadro mundial da geopolítica, fruto de tentativas frustradas nessa redivisão da riqueza através das lutas de classe.

O panorama atual persiste, pois, sem maiores modificações, com as nações ricas a gerir o poder econômico agora sob o símbolo das avançadas tecnologias da informação e do monopólio severo dos bens de produção e dos mercados, sempre nas mãos dos abastados poderosos. Ao mesmo tempo, as populações pobres seguem ao largo sem um lugar ao sol, num crescimento de progressão geométrica desordenada, face a face com o crescimento econômico apenas em nível aritmético.

A esse tempo, os métodos de dominação e redução humana continuam pensados e praticados através das divisões étnicas em conflito, nas guerras de extermínio, da fome avassaladora e do domínio das lideranças perversas e dos profissionais da ganância política.

Até esta data, todavia, nenhum recurso racional de equilíbrio populacional coerente se fez valer além de teses universitárias isoladas, por vezes distantes da realidade e de uma justiça esclarecida, deixando à margem os dotes clássicos da inteligência e dos espíritos evoluídos.

Vivemos, a bem dizer, o marco zero da igualdade tão necessária ao exercício desses conceitos sociais honestos, onde o sonho de todos da tão desejada paz da Humanidade venha a ser posto em prática. De certeza, isso não virá através da redução populacional bárbara a troco das atitudes insanas ou discriminação de qualquer natureza. Há de haver bom senso e princípios solidários que a todos atendam sem qualquer distinção, através das virtudes significativas do amor e da fraternidade, razões essenciais de tudo que existe e existirá perante a verdadeira natureza espiritual dos seres humanos.

Relacionados

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

O justo fruto das nossas ações

O ímpio recebe pagamentos enganosos, mas quem semeia a justiça colhe segura recompensa. Provérbios 11:18 Ao chegar da escola, ainda contrariada por causa de alguma...

O pato e a garrafa

Nas técnicas adotadas pelo Zen Budismo existem os koans (pequenas histórias enigmáticas destinadas a confundir o intelecto até que apreenda que existe dimensão além...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...