fbpx
27.1 C
João Pessoa
Início Amanda Rodrigues Era uma vez, no sentetrional reino do Sol Nascente

Era uma vez, no sentetrional reino do Sol Nascente

 

Por Amanda Rodrigues

Era uma vez, no sentetrional reino do Sol Nascente, onde, diz a lenda, o sol sempre nasce primeiro, que era governado por famílias ricas e poderosas que governavam apenas para elas mesmas, esquecendo o povo.

Cansado de ser esquecido e abandonado, o povo se revoltou e resolveu mudar tudo. Criou uma república e escolheu para governá-la o filho de uma costureira e de um agricultor. E a mudança começou.

O povo foi pela primeira vez escutado. Escolas, hospitais, estradas foram construidas, havia emprego, as empresas investiam, os estudantes eram enviados para países longínquos.

A segurança melhorou. Só quem não gostava da república eram as família que ficaram longe do poder.

Até que chegou a hora de escolher um novo governante para a jovem república feliz. E o filho da costureira e do agricultor apoiou para sucedê-lo um assessor chamado Judas Calabar.

E o povo apoiou, porque não desejava que aquele tempo nunca acabasse.

Apesar das juras se lealdade, Judas Calabar escondia no coração, porém, a inveja e o desejo de vingança. E assim ele fez.

Cercado pelos bajuladores, Judas Calabar acabou com a república e trouxe de volta ao poder as velhas famílias.

Apesar de tratado nos cochichos dos mais próximos como bobo da corte, Judas Calabar passou a acreditar ser rei. Tanto que logo tratou de comprar um espelho mágico, e passou a perguntar:

– Espelho, espelho meu, tem alguém melhor que eu?

Só que o espelho era mágico, mas era também sincero. E respondeu:

– Sim! O filho da costureira e do agricultor!

Judas Calabar ficou perturbado com a insolência do espelho e gritou bem alto:

– Tragam o mestre das maldades à minha presença! Logo!

O mestre das maldades logo chegou com sua bandeira do mal presa na lapela.

E judas Calabar ordenou:

Eu quero que você destrua a imagem daquele filho da costureira e do agricultor! Não aguento mais esse espelho dizer que ele é melhor que eu.

Três anos depois, Judas Calabar chamou o mestre das maldades de bandeira na lapela e disse:

– O espelho mágico não esquece o filho da costureira e do agricultor! Pior! Continua a dizer que ele que é melhor governante do que eu!

Triste, o mestre das maldades de bandeira na lapela reconheceu com ódio nos olhos:

– Gastei tudo que podia, milhões e milhões, mas nada é capaz de fazer o povo esquecer o filho da costureira e do agricultor.

 

Relacionados

Uma conversa sobre a aliança do Ex- Presidente Lula e Alckmin e a federações partidárias entre PT, PSB, PV e PcdoB. Será que vão...

Realizamos no dia 24/02/2022 passado, mais uma palpitante e esclarecedora entrevista com o advogado, professor e doutor Agassiz de Almeida Filho através do canal...

Amanda Rodrigues e Flavio Lucio analisam o estrago em 2021 e fazem seus palpites para 2022

O sitio www.joaovicentemachado.com.br traz mais uma entrevista palpitante da lavra de Amanda Rodrigues através do canal TV 247 em que ela divide a sala...

Amanda Rodrigues conversa com o Jurista Agassiz Almeida Filho sem arrodeio

O sítio www.joaovicentemachado.com.br traz hoje uma entrevista palpitante feita por Amanda Rodrigues, no dia 08 de dezembro de 2021,com um entrevistado ilustre que é...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

A volta imperiosa dos trens de passageiros

A necessidade que a grande massa trabalhadora tem, em sair diariamente de suas casas e chegar ao trabalho no horário previsto, vem se tornando...

Os Enganos pregados pelos homens em nome de Deus

Em nosso último artigo, falamos um pouco a respeito do Livro de Espíritos e escolhemos falar de Deus. Explicamos que é Deus segundo os...

O primeiro inventor da Paraíba

Quando o escritor português José Saramago lançou o “Memorial do Convento”, um dos seus livros mais elogiados, muitos leitores se depararam pela primeira vez...

Dia do Trabalho?

O dia mundialmente consagrado ao trabalho no ano em curso, irá  coincidir   com uma grave crise  econômica   que gerou a pior das recessões dos...

Mais Lidas

Os Enganos pregados pelos homens em nome de Deus

Em nosso último artigo, falamos um pouco a respeito do Livro de Espíritos e escolhemos falar de Deus. Explicamos que é Deus segundo os...

O que podemos entender como TRABALHO?

  Com a  proximidade  iminente do dia do trabalho e em função das  nossas ligações históricas com as representações  sindicais de visão classista, fui abordado...

Gonzaguinha

Ontem à noite, pela Rádio Universitária Urca, ouvi uma dessas músicas inesquecíveis que vivem guardadas nos redutos da memória, Feliz, das composições de Gonzaguinha,...

Os maiores Cânions do mundo

Há  dias passados  assistimos um documentário  sobre o Rio Poty que envolve a sua  travessia da Serra da Ibiapaba nas proximidades  da cidade de...