fbpx
29.1 C
João Pessoa
Início Neves Couras A Sagrada Família – Maria de Nazaré – vida celeste

A Sagrada Família – Maria de Nazaré – vida celeste

Com o objetivo de trazer ao leitor desta coluna o espírito do Natal, como sendo essa a festa que celebra o nascimento de Jesus,  período é dedicado ao nascimento de um dos homens mais importante para humanidade, e não ao Natal dedicado ao papai Noel. Claro que a figura do bom velhinho, é importante para energia do bem, do presentear, da reunião da família para troca de presentes, mas, muitas vezes, esquecemos do personagem principal dessa História.

Mas ainda não é hoje que falaremos da figura de Jesus. Falamos de José, seu pai adotivo, mas não podemos esquecer de sua Mãe: Maria de Nazaré. Para todos nós, ou a maioria de nós, nossa mãe, a mulher que nos trouxe a vida, é a personagem mais importante de nossas vidas. A mãe de Jesus não poderia deixar de ter um lugar importante em nossas vidas e na História. Ainda que não seja considerada por parte do Cristianismo, não só neste sua figura é importante, sendo a única mulher nomeada no Alcorão, livro sagrado dos mulçumanos, onde recebe a alcunha de Mãe-Sabedoria, dentre outras (Sendo, inclusive, Jesus, para os mulçumanos, conhecido  como “Jesus, filho de Maria”)

Para trazermos a visão  espiritualista de Maria de Nazaré, como é de costume nesta coluna, buscamos, nas informações dos Espíritos, sejam através das reuniões mediúnicas, sejam através de depoimentos já publicados, utilizando-se Médiuns, para que possamos conhece-la com mais detalhamentos e em profundidade.

Beberemos, ainda, da fonte de Miramez, pois ele a descreve como ninguém. E segundo suas próprias observações, não é uma história fictícia, mas pura verdade sobre a mulher escolhida pra trazer ao mundo o filho de Deus que reencarna na Terra com um dos maiores objetivos: pregar o amor.

                Nascimento e a Infância de Maria

Segundo nos fala o grande instrutor espiritual Emmanuel, através da psicografia de Chico Xavier, o Evangelho deveria chegar como a mensagem de amor, da luz e da verdade para todos os seres. Para tanto, Simeão, Ana, Isabel, João Batista, José, bem como a personagem sublime de Maria, deveriam descer a terra para lançar a semente da verdade inabalável. Com a contribuição desses portadores de fervor, crença e vida, poderia Jesus cumprir com sua missão. Sem elas, o Cristo não encontraria elementos necessários para viver no ambiente tão hostil que ele encontraria. Poderíamos dizer que eles foram a ponte entre o céu Crístico e a imperfeição humana.

Maria não foi escolhida após sua chegada à terra. Um corpo para gerar o filho de Deus, precisava já possuir muitas virtudes espirituais. Por ser um Espirito já muito evoluído, precisou fazer sua descensão para que pudesse chegar à Terra. Durante essa desescalada, foi organizando, juntamente com outros companheiros do seu plano,  trabalhos para o aprimoramento das almas cujo objetivo era a organização da atmosfera deste planeta, onde desceria o Pastor de toda humanidade.

Maria veio para a Terra revestida de humildade astral, portadora do amor que universaliza todo o bem que se possa entender como sendo a verdadeira caridade. Mas a região da Galileia precisava ser preparada para a descida do anjo que assumiria o nome de Maria e uma das mais difíceis missões que uma mãe pode assumir.

Não temos a verdadeira noção do que a foi necessário de preparação na Galileia para que se tornasse, espiritualmente, Zona de Segurança. Se fez necessário que passasse por um processo de limpeza em sua atmosfera espiritual, tornando-se ponto de atração pelo magnetismo que passa a liberar. Vários grupos de espíritos nobres transitavam entre o mundo espiritual e a Terra em expressivas trocas de energias divinas sob a influência direta de Deus. A ordem do mundo espiritual superior era de convergir as energias do bem para Nazaré. Legiões de Espíritos angelicais espalham-se por toda cidade, estimulando todos os reinos da natureza que sorriam para Deus.

As pessoas que não tinham sensibilidade espiritual não percebiam o que estava acontecendo, no entanto, podiam notar uma atmosfera diferente, mais felizes, os céus davam aparência de um sorriso constante e muitos sábios passaram a contemplar as estrelas e delas tirar anúncios esperançosos.

E neste ambiente de luz, Maria de Nazaré se preparava para descer à Terra, vinda do Plano Angelical, e comandar um corpo físico que viria a ser conhecido para sempre como o da Mãe do Mestre. As águas do Rio Jordão recebiam em suas profundezas luzes benfazejas e fluidos altamente sutis de natureza divina. Toda Galileia estava em abundância de luzes espirituais nunca antes imaginada e o Espírito que haveria chamar-se Maria já se encontrava na atmosfera da Palestina. Com ela, um cortejo de outros Espíritos de Luz com a missão de amar.  Estes Espíritos nobres a acompanharam em seu reino.

Maria de Nazaré chega à Terra como filha de Joaquim e Ana, no ano de 18 a 20 A.C. Desde sua chegada ao Plano Terrestre, Maria trabalha incessantemente, junto com Isaias e Hilel, no acolhimento e doutrinação dos Espíritos menos evoluídos que tramavam para não permitir a encarnação de Jesus. Em seu Evangelho, apócrifo, Tiago nos conta sobre Joaquim, pastor rico e generoso, casado com Ana, mas o casal não tinha filhos e por causa disso ele fora proibido de oferecer graças a Deus no Templo. Retira-se então para o deserto em profunda tristeza, porque Ana era viúva e estéril.                 Ana, triste, por causa de sua esterilidade, pede ajuda a Deus e um anjo lhe aparece dizendo-lhe “Ana, o Senhor escutou teus rogos, conceberás e darás a luz e tua prole se falará em todo o mundo”.

Maria cresceu recebendo de seus pais e do Mentor Gabriel, as elucidações e os verdadeiros preceitos das leis divinas.  Seus pais são orientados pela Espiritualidade Superior a conduzir Maria, então com três anos e meio, ao Templo das Virgens de Sião, onde receberia rígida educação religiosa. Lá Maria se afeiçoa a um dos Sacerdotes mais idosos por nome de Brenne.

A História de Maria não termina aqui, iremos dar continuidade. Mas gostaria que o leitor observasse a grandeza desse Espirito desde criança, e que tanto seus pais como Ela mesma, recebiam orientações do altíssimo. Nunca lhes faltou guia e fé.  Aguardem o próximo artigo para conhecer um pouco mais da Grande Maria de Nazaré.

Relacionados

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

Os movimentos do coração

Quando chegamos a esse planeta, viemos por necessidade. Pedimos para voltar por compromissos assumidos com quem não se deve falhar: o Pai Maior. Isso...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...