fbpx
25.1 C
João Pessoa

Quando divulgava a campanha eleitoral de Jair Bolsonaro, o banqueiro Paulo Guedes já fazia uma pregação ultraneoliberal, anunciando um estado mínimo, uma legislação desregulamentada, a necessidade de marcos regulatórios que assegurassem garantia jurídica para o o investimento do capital privado privado onde o controle se faria através da mão invisível do estado.
A proposta de governo que o capital preparou para Bolsonaro, tinha tudo isso e ainda mais a garantia de reformas econômicas diversas para a recepção do capital estrangeiro, evitando sobressaltos para trafegar em céu de brigadeiro.
O desmonte iniciou – se ainda, através de Michel Temer, o predecessor golpista que rezava pela mesma cartilha e as reformas foram se sucedendo com o apoio conivente do congresso nacional e olhar complacente do judiciário, num pacto tripartite entre os poderes da república. Quem tinha um conhecimento elementar de economia politica e um mínimo de informação, diante de vários exemplos de tentativas fracassadas de outros países que enveredaram por essa senda, já podiam antever o fracasso.
Eleito Bolsonaro, Paulo Guedes virou ministro nomeado pelo establisment e vem cumprindo o seu compromisso com o poder de fato que é o poder econômico. No inicio os fundamentalistas que apoiaram Bolsonaro, incorporaram o discurso falacioso do “mito” e fizeram da bravata um instrumento de apoio àquela sandice e agora, depois de dois anos e oito meses de governo e com a devastação feita, vem a dura realidade: O capital arredio não veio, os investimentos privados não vieram, o prometido crescimento econômico não aconteceu, a taxa de juros subiu para conter uma inflação que galopa, a taxa de desemprego e sub emprego de15 % adicionada ao subemprego de 21%, além da informalidade de 40% totaliza 76% ai embutido 40% abaixo da linha da pobreza.
A economia nacional esta em pandarecos, a inflação esta aumentando a cada mês, o dólar esta cotado em R$ 5,24, a taxa de juros é de 5,25%; os combustíveis sobem semanalmente e o litro de gasolina esta em R$ 5,80 enquanto o gás de cozinha esta custando mais de R$100,00. Isso tem um nome ESTAGFLÇÃO! Deu pra entender ou precisa desenhar?

 

Relacionados

Era uma vez, no sentetrional reino do Sol Nascente

Apesar das juras de lealdade, Judas Calabar escondia no coração, porém, a inveja e o desejo de vingança. E assim ele fez.

O sertanejo é, antes de tudo, um forte. Não tem o raquitismo exaustivo dos mestiços neurastênicos do litoral.

Morreu malvadeza durão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...