fbpx
27.1 C
João Pessoa
Início Luiz Célio Rangel Síndrome Cabin Fever (Febre de Cabine)

Síndrome Cabin Fever (Febre de Cabine)

O termo “Síndrome Cabin Fever”, que em português se traduz por Febre de Cabine, refere-se àquela sensação de tédio, inquietação, irritabilidade e pouca tolerância que muitas pessoas sentem quando são forçadas a permanecerem por muito tempo em isolamento e/ou confinamento num mesmo local, seja em casa, apartamento ou escritório.

Inicialmente esta síndrome estava mais relacionada a sintomas pontuais, quando pessoas passavam dias, semanas e até meses isoladas, por conta do rigoroso inverno em países com influência do clima polar.

O isolamento social recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e efetivada pelos órgãos governamentais, com vistas ao controle da pandemia da Covid-19, fez com que o termo, CABIN FEVER, se tornasse mais conhecido, com sinais e sintomas mais visíveis e por conseguinte, com maior identificação diagnóstica. 

Os registros de nossos atendimentos psicológicos online durante o período de pandemia, precisamente de março a dezembro de 2020, demonstram que as pessoas que não tinham o hábito de trabalhar em “home office”, apresentaram maior probabilidade de desenvolver esta síndrome. Os primeiros sinais se dão a conhecer pelo aparecimento da sensação de desconforto generalizado ou mal-estar psico-bio-fisiológico. Somam-se a isso, todos os diálogos internos ocasionados por pensamentos ruminantes que podem potencializar emoções negativas durante a fase de isolamento social.

A etiologia e nosologia (causas, origens, agravamento e classificação) da Febre da Cabine é muito pouco conhecida e pesquisada como síndrome – conjunto de sinais e sintomas que ocorrem a igual tempo e que norteiam uma ou várias manifestações clínicas.

Ainda não é uma doença, nem um diagnóstico reconhecido oficialmente. O Transtorno do Estresse Pós-traumático (TEPT) é apresentado como critério diagnóstico na Classificação Internacional de Doenças e problemas relacionados à saúde – CID10 e no Manual Diagnóstico dos Transtornos Mentais – DSM-5. 

O TEPT caracteriza-se por um conjunto de sintomas físicos e psíquicos que se manifestam após a exposição a um evento traumático grave.

Pelo que se dá a conhecer, pode até não ser uma condição real, mas os sentimentos negativos (tristeza, medo, hostilidade, frustração, raiva, desespero, culpa, ciúmes) registram grande pertinência e associação aos acontecimentos traumáticos do isolamento social.

O espantoso é que em média 04 entre 10 pessoas atendidas receberam essa diagnose:                     “Angústia, irritabilidade, tédio, inquietação e dificuldade de concentração”, que em decorrência do isolamento compulsório, os especialistas enquadram como sinais e sintomas da Cabin Fever.

O Dr. Paul Rosenblatt, psicólogo e professor da Universidade de Minnesota (USA), estuda a Cabin Fever entre adultos desde 2010 e afirma: “Há pacientes que absorvem esse estresse e revivem essas sensações instantaneamente e outros apresentam efeitos retardados, pós vivência de isolamento”.

Todos nós precisamos aprender a entrar e sair de um ritmo de vida diferente do qual nos habituamos a viver. O importante é encontrar o ponto de equilíbrio e reconhecer não ser preciso gostar disso, mas compreender que é isso o que temos para o momento.

O “remédio” mais eficaz para essa síndrome psicossomática será sempre ocupar a mente e o corpo em atividades prazerosas, buscar contatos virtuais com familiares, amigos e, quando necessário, procurar a ajuda de profissionais da saúde mental para uma escuta psicológica. É igualmente importante a conscientização de que por mais tempo que perdurar essa pandemia, um dia irá terminar e com ela todos esses transtornos, aos poucos, irão desaparecer.

Evitar ligar-se à mídia espalhafatosa também fará grande diferença.

Assim sendo, vamos contando os dias e as noites, com a esperança de que tempos melhores virão.

MEDIDAS SUGESTIVAS PARA VOCÊ ENFRENTAR O ISOLAMENTO

SOCIAL E ADAPTAR-SE AO NOVO NORMAL.

 1.      FAZER ADAPTAÇÕES EM SEU ESPAÇO VIVENCIAL  

Se você está habituado a grandes ambientes, com trânsito por corredores e salas de uma empresa, recomendamos mesclar um pouco os espaços dentro de casa. A decoração e redefinição do uso dos ambientes domésticos irá ajudá-lo a adaptar-se melhor a essa nova situação.

2.      ESTRUTURAR AS AÇÕES NO SEU DIA A DIA

Estabeleça uma rotina saudável. Recomendamos dar continuidade a sua vida rotineira, que possivelmente faria se não estivesse em isolamento social. Ter um horário definido para as refeições e uma hora de dormir pode ajudar você a permanecer no caminho certo.

Procure se levantar em horários próximos ao que fazia em um tempo de normalidade laborativa. Escolha o que vai vestir e nunca permaneça de pijama durante todo dia.

Planejar atividades e estabelecer metas diárias pode ajudar a manter-se motivado.

3.      ENCONTRAR UM TEMPO DIFERENCIADO PARA VOCÊ 

Lidar com as diferenças familiares no dia a dia pode desencadear algumas emoções negativas. Se houver uma parte separada da casa, faça desse ambiente o seu refúgio pessoal.

Permaneça ativo – física e mentalmente. Selecione álbuns de música e escolha bons filmes para ver. Ler é também um excelente passatempo. Você pode não saber exatamente o que fará no dia seguinte, mas vale viver bons momentos. Conhecer novos conceitos, redefinir antigos paradigmas, farão grande diferença em manter sua mente saudável e atualizada.

 

4.      MANTER CONTATOS SOCIAIS

Conecte-se com seus familiares, amigos e colegas de trabalho. Pesquisas feitas durante esse tempo de isolamento social revelam que estar socialmente conectado é de grande importância.  Recomenda-se permanecer em contato com suas redes sociais, fazer contatos via celular, enviar mensagens por e-mails, etc. Interesse-se em saber como estão vivendo seus amigos e familiares mais distantes. Lembre-se: as pessoas estão assustadas. Uma palavra de conforto fará toda diferença, considerando que estamos todos no mesmo barco.

 5.      EVITAR CONFLITOS DE TODA ESPÉCIE

Se perceber que o isolamento social diminuiu sua tolerância, lembre-se, o exercício da tolerância, do acolhimento, do diálogo e das boas relações partem de decisões que tomamos ao longo da nossa vida. Praticar ações mais positivas e menos individualistas já representam um bom começo.

Lembrar sempre que:

·         Classificar e julgar o outro estimula violência;

·         Comparações são formas de julgamentos;

·      Estimular a empatia e a compreensão que cada pessoa tem seu ponto de vista, evitará muitos conflitos;

·         Não nascemos para sermos perfeitos, nascemos para sermos felizes;

·         Por fim, se você sentir que o auto isolamento está causando um impacto muito negativo na sua saúde mental e gerando conflitos desnecessários, é aconselhável procurar um atendimento psicológico.

 6.      ESTIMLAR O SEU SISTEMA IMUNOLÓGICO

Os efeitos da mobilidade reduzida e da solidão sugerem maior suscetibilidade às doenças cardiovasculares.

A boa notícia é que uma alimentação saudável, dormir bem, praticar exercícios físicos e a correta suplementação de vitaminas, minerais e antioxidante (sob prescrição médica), são ações   impactantes na melhora da resposta imunológica à vacinação, na diminuição do estado inflamatório crônico e na melhora dos diversos marcadores imunológicos de doenças cardiovasculares, diabetes, câncer e obesidade.

 CONSIDERAÇÕES FINAIS

A Síndrome Cabin Fever pode ser apenas uma reação temporária, uma resposta adaptativa e sem danos à saúde. Portanto, esteja atento a essas diferenças e, na dúvida, converse com um médico ou psicólogo especialista em doenças psicossomáticas.

Algumas pesquisas apontam que determinadas pessoas sentem insegurança em voltar à rotina, frequentar locais, tais como, shoppings, restaurantes e academias. É uma reação natural sentir receio e ansiedade ao pensar nesse retorno.

Estamos lidando com algo muito novo e ainda testando as saídas e recursos para o equilíbrio da saúde mental. É importante cada um poder avaliar os riscos reais, respeitando seu próprio tempo, mantendo o autocuidado e, principalmente, não permanecer em um isolamento emocional.

 

“Nos momentos de dificuldade de nossa vida, lembremo-nos que, na história da humanidade, o amor e a verdade sempre venceram”.        (Mahatma Gandhi)

                                                                                                               Revisão de Texto: Nilma Lima

  

 

 

 

 

 

 

 

Relacionados

AMOR SEM LIMITES: na saúde e na doença, na alegria e na tristeza…

Acredito que apenas ter saúde não é garantia de felicidade plena, posto que, apenas o amor verdadeiro pode certificar à felicidade integral. Assim, podemos...

Negacionismo: vírus devastador que pode até matar

Negacionismo é o ato de rejeitar terminantemente e/ou desconsiderar um fato ou conjunto de fatos notadamente bem aceitos por convenções científicas ou acadêmicas. Na...

A esperança agonizante de um povo sofrido

Dificilmente, fora do meu ciclo familiar, me pronuncio em questões pertinentes à política partidária. Aprendi a manter um silêncio obsequioso sobre essas questões com...

14 COMENTÁRIOS

  1. Juliana Guedes- vêm se acentuando o aparecimento de muitas síndromes e doenças em razão do prolongamento da situação de Pandemia, que atravessamos. Fico preocupada com o pós- Pandemia, quantos efeitos retardatários teremos por vir. Obrigada pelas dicas de cuidados e pela energia sempre positiva.

  2. Muito propenso esta síndrome no tempo que estamos vivendo. Este texto excelente nos mostra os cuidados devemos tomar. Através do conhecimento, esclarecedor vamos ter maior probabilidade de defesa na trajetória desta pandemia.

  3. Muito importante estas orientações para que possamos identificar e tomar medidas eficazes para enfrentarmos as adversidades nos tempos que vivemos e ao mesmo tempo termos uma expectativa positiva para os tempos futuros Amei a música de Guilherme.Muito oportuna!

  4. Texto excelente, elucidativo e que traz sugestões aplicáveis e de grande portancia para todos.
    Traz mensagens positivas e, no meu entender sinaliza para caso necessário buscar ajuda. Gratidão. Vou compartilhar

  5. Apesar de viajar muito, amo minha casa, meus livros e minhas pesquisas, mas, quando fui obrigado pelas circunstâncias da pandemia me causou tensão e a sensação que nunca mais seremos os mesmos, ou, o mundo não será o mesmos e que preciso me reinventar. Obrigada pelas dicas.

  6. O artigo, caiu como mão na luva para os dias atuais. De uma forma ou de outra estamos sendo afetados com a pandemia. E preciso ter sabedoria para conviver com tudo isso. Otimas sugestões dr Luiz Celio.

  7. Excelente artigo.Retrata bem a situação atual que a humanidade está passando.Embora a situação seja de muita intranquilidade, vejo como oportunidade de crescimento, a humanidade estava muito vinculada a vida exterior, esquecendo de se interiorizar mais.Boas dicas dadas no artigo, viajamos quando lemos um bom livro, ao criarmos uma obra de arte, quer seja uma pintura, escultura ou uma bela partitura musical, um texto, nos sentimos felizes, e não custa nada essa felicidade… mas é uma das mais prazerosas, pois sai de dentro do nosso ser, não precisamos ir algures para sermos felizes e nos sentirmos plenos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Trinta Navios de Dimas Macedo

Navegar, mergulhar e voltar à tona sempre foi um desafio na vida de Dimas Macedo. Os Navios construídos por ele navegaram do Rio Salgado...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...