fbpx
29.1 C
João Pessoa
Início Flavio Ramalho de Brito O Príncipe do Samba

O Príncipe do Samba

Roberto Napoleão Silva, ou simplesmente Roberto Silva, o nome com o qual ficou conhecido, foi um dos grandes cantores do Brasil. Embora cantasse diversos gêneros de música, foi como intérprete de sambas que ele se destacou. 

A maestria de Roberto Silva cantando sambas pode ser comprovada por quatro discos que ele gravou, a partir de 1958, sob a supervisão do flautista Altamiro Carrilho, com o título “Descendo o morro”; Os discos da série apresentavam músicas de grandes mestres do gênero, como Nelson Cavaquinho, Geraldo Pereira, Wilson Batista, Ataulfo Alves, entre outros.

As gravações de Roberto Silva para músicas de Nelson Cavaquinho são insuperáveis, como são as que ele fez para “Rugas” (com Ary Monteiro e Augusto Garcez), “Notícia” (Alcides Caminha e Nourival Bahia) e “Degraus da Vida” (Antonio Braga e Cesar Brasil).

 O grande sambista Geraldo Pereira foi, também, um dos compositores preferidos de Roberto Silva, com interpretações definitivas para “Falsa Baiana” e “Escurinho”.

Roberto Silva, falecido em 2012, aos 92 anos era um dos últimos remanescentes dos grandes cantores brasileiros da época do rádio. Unia a bossa do samba sincopado de Cyro Monteiro com os recursos vocais de Orlando Silva, que eram os seus ídolos. Mas, para Sergio Cabral:

 

“Impressionante é que, com tanta admiração pelos ídolos, não há, nas centenas de gravações de Roberto Silva, um verso, uma nota musical sequer capaz de ser destacada como se fosse uma simples imitação. Roberto absorvia Orlando Silva e Cyro Monteiro, mas, quando soltava a voz, era Roberto Silva, um dos melhores cantores brasileiros de todos os tempos”.

Embora tendo o cognome de “O Príncipe do Samba”, Roberto Silva era, também, um excepcional intérprete de valsas e serestas, como pode se constatar pelas gravações de “Arranha-céu” e “Chão de Estrelas”, duas obras-primas de Orestes Barbosa e Sílvio Caldas. 

Relacionados

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

O cearense que engarrafava brumas

Na música popular são muito comuns as parcerias na elaboração de canções. Nas composições feitas por mais de um autor as contribuições dos parceiros...

O Poeta da alma dos sertões

Desde muito jovem, aquele caboclo alto, com voz grave, se destacara como poeta na região que envolvia os municípios de Sumé, Prata, Ouro Velho...

2 COMENTÁRIOS

  1. Flávio Brito mais uma vez nos brindou com um excelente artigo sobre o príncipe do samba Roberto Silva.
    Em termos de cultura através da arte da música Flávio tem feito um garimpo sensacional resgatando toda grandeza do nosso cancioneiro popular e erudito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Afinal de Contas Que Canal é Esse?

Canal é um dispositivo hidráulico usado para transporte de água, muito conhecido de todos nós, desde a primitiva levada de terra, até os canais...

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...