fbpx
27.1 C
João Pessoa
Início Notícias O Crime da boca da noite

O Crime da boca da noite

Lavras da Mangabeira – CE

                                  

 Por Cristina Couto.

Na rua tudo era festa, brincadeiras e alegrias. As meninas brincavam de roda, de esconde-esconde e de pega-pega, já os meninos brincavam de pião, de círculo ou mesmo de lutar entre si. Os mais velhos sentavam nas calçadas observando o movimento da praça e do Café de Hermínia. Ah! O Café de Hermínia. Um lugar bem frequentado, apesar de muito simples, é verdade, mas, muito limpo e com um certo ar de elegância era o ponto de encontro de toda cidade. Talvez as mesas, as cadeiras e o balcão de madeira deram aquele lugar o requinte necessário. Lá num canto o fogão de carvão, com um bule de ágata em cima das trempes que deixava o café aquecido e cheiroso, atraindo os fregueses usuais. Era assim a vida da minha cidade, e foi nesse ambiente aconchegante e feliz que vivi belos dias da minha primeira infância.


Volta e meia acontecia algo que alvoroçava o nosso cotidiano nos deixando perturbados e servindo de comentários por longos dias, até que a cidade caísse outra vez na sua vida rotineira. Não pude esquecer o crime que ocorreu nas primeiras horas da noite do ano 1969. Exatamente, naquele horário em que todos estavam recolhidos nas suas mesas de jantar e já se preparavam para seguir o ritual de todas as noites.


A rua estava vazia, apenas, um ou dois transeuntes atravessavam a praça, e eu era uma delas. Criança, ainda muito pequena foi ao Café de Hermínia como era de costume, ela carinhosamente me dava o cheiro da cabeça, e de repente aquela discussão me fez parar. A poucos passos da porta do café eles batiam boca, e um deles sacou uma peixeira e golpeou várias vezes o outro. O pobre homem sem esperar e desesperado para salvar sua vida tentou escapar. Inútil, ele andou alguns metros e caiu completamente ensanguentado no chão, bem defronte da Farmácia de Seu Hilário Batista que nada pode fazer pelo moribundo. Os gritos de socorro chamou a atenção de muita gente que assistiu a agonia daquele homem. Ofegante, derramando sangue por todo o corpo faleceu em poucos instantes. 

Igreja São Vicente Ferrer/ Rua  

Ambos passavam as maiores aflições das suas vidas. Um agonizava vendo a vida sair por entre as feridas sangrentas que lhe cobriam todo o corpo, e o outro, corria sem rumo em grande aflição, num fuga desesperada vendo sua liberdade perdida por um ato impensado que acabara de cometer. Eu era apenas uma criança e observei o comportamento de dois seres humanos em aflição; um porque tirou uma vida e o outro porque a perdeu.

                    (Clique aqui)https://youtu.be/-fiWeLBSQCE



Relacionados

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Processos eleitorais semelhantes?

As últimas eleições presidenciais realizadas nos Estados Unidos, aconteceram no ano de 2020 numa disputa ferrenha e num clima de discórdia acirrado, cenário nunca...

A verdadeira face de Jesus

Em que pese a nossa condição de ateu, nascemos num lar cristão. Portanto não nos constrange revelar a nossa identidade com as práticas cristãs....

2 COMENTÁRIOS

  1. Até as tragédias de outrara eram mais românticas e ideológicas.Eram lamentadas, comentadas e sentidas. Mas, entendidas pelos fatos que causaram tais acontecimentos. Tanto, a tragédia de Noel como a de Lavras foram tão marcantes que uma acabou em samba canção e a de Lavras em crônica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Trinta Navios de Dimas Macedo

Navegar, mergulhar e voltar à tona sempre foi um desafio na vida de Dimas Macedo. Os Navios construídos por ele navegaram do Rio Salgado...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...