fbpx
25.1 C
João Pessoa
Início Notícias LAVRAS: Cidade Morta

LAVRAS: Cidade Morta

                                     

                                                   

Por: Cristina Couto

  O que aconteceu contigo, minha pequena cidade, postada às margens do Salgado? Porque tanta tristeza? O que fizeram a ti, ó princesa formosa, mulher banhada com as águas desse Rio que não apenas rega as tuas terras como lava a alma dos teus filhos.

   

 Antes tu eras alegre, formosa e viçosa, com teus casarões antigos, tuas casas que, por mais simples que fossem, tinham no alto das janelas a marca registrada dos seus moradores. Agora resta pouco do teu passado glorioso Não sei com que propósito querem apagar tua história registrada nas paredes, no chão e na paisagem urbana; e teus primeiros sinais de vida.

       Lembro saudosa das tuas calçadas lotadas de cadeiras na boca da noite, esperando a chega do vento do Aracati; lembro-me das tuas ruas cheias de crianças a correr e a gritar ao vento como se tu fosses surda; lembro-me dos banhos matinais na barragem e dos piqueniques aos domingos no Boqueirão, na Volta e no Gueguéu.

      Onde foram parar as tuas lendas e as tradições seculares? Nada disso acontece mais, e não te reconheço. O que aconteceu a nossa cidade que vivia em eterno movimento? Porque se entristeceu a Velha Princesa do Salgado?

     E porque ninguém faz nada para te tirar dessa agonia, dessa angústia e dessa melancolia que te invade. Cadê tuas crianças nas ruas? E os velhos e divertidos circos que outrora alegravam tuas noites? As quermesses e leilões de São Vicente Ferrer realizados pelo nosso saudoso Padre Alzir?

      Pobre de ti, torrão querido, que não resistisses ao tempo, ao furor dos teus destruidores, às camadas negras de asfalto com que tentam silenciar a tua liberdade.  Agora que  te cobriram de luto para mostrar a indiferença que nutriam por ti, sei que estás sufocada tentando existir.

       E tu que ficaste conhecida como Princesa do Salgado, és hoje, a Cidade Morta de todas as paixões, de todos os fervores, e de todos os sentimentos dos teus filhos que se fizeram poetas para hoje chorar a tua passível destruição.


Artigo anteriorRetalhos Poéticos
Próximo artigoSUS o Presente de Grego
Relacionados

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Processos eleitorais semelhantes?

As últimas eleições presidenciais realizadas nos Estados Unidos, aconteceram no ano de 2020 numa disputa ferrenha e num clima de discórdia acirrado, cenário nunca...

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

A primeira entrevista publicada no Brasil

Em 1808, quando D. João chegou ao Rio de Janeiro, fugindo das tropas de Napoleão que haviam invadido Portugal, trouxe na sua imensa bagagem...

Mês dos pais

Conceituam-se os fenômenos para atender às necessidades, sejam de mercado, sejam de conveniência, mas conceituar transforma o simples no complexo e o certo no...

O que é Depressão?

A depressão é um transtorno que envolve o corpo, o humor e os pensamentos. Ela interfere no cotidiano, nas relações sociais, nas relações familiares...

Macacos não transmitem a varíola

O Brasil está mais vez está enfrentando uma pandemia diferente. Dessa vez é a varíola dos macacos (do inglês monkeypox). Essa varíola apresenta sintomas...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Afinal de Contas Que Canal é Esse?

Canal é um dispositivo hidráulico usado para transporte de água, muito conhecido de todos nós, desde a primitiva levada de terra, até os canais...