fbpx
28.1 C
João Pessoa
Início O impaciente Mandurí
Array

O impaciente Mandurí

  Muito se tem ouvido falar da sisudez de seu Lunga da cidade do Juazeiro do Norte no Ceará, mas poucos sabem que ele não foi pioneiro na impaciência com perguntas tolas que ensejam respostas evidentes. Consciente ou não, ele teve um forte paradigma que lhe antecedeu em muitos anos atrás eque fez história cantada em verso e prosa, em toda cidade, no estado e na região. 

Pela precariedade dos meios de comunicação, com certeza não teve o destaque dispensado a seu Lunga de quem foi paradigma, mas nem por isso deixou de ser famoso.
Seu Lunga

Existiu sim e viveu em Patos, cidade do sertão da Paraíba, nos dois primeiros terços do século XX, uma figura popular tão ou mais impaciente do que seu Lunga e chamava-se seu Mandurí.  Bruto e grosso igualmente a papel de enrolar pregos e não deixava jamais uma pergunta redundante sem uma pronta resposta. 
Não encontrando registro escrito sobre essa figura folclórica da qual ouvia falar, me vali do depoimento do meu amigo de saudosa memória e ex-vereador da cidade de Campina Grande, Luiz Marinho da Silva,  que era alem de tudo  colega da Cagepa, na cidade  de Patos, onde conheceu Mandurí. 

Atestou com convicção a sua existência, e contou-me alguns episódios sobre seu humor, dos quais trago um para os leitores  neste texto.
 

Velho Mercado de Patos
                
Segundo o que ele me informou, Manduri existiu sim e negociava em um ponto comercial no velho mercado público daquela cidade sertaneja, de frente para a mercearia de Inácio do Leão que ficava num ponto externo do mercado.
Na parede da casa de comércio de Inácio, foi pintado com muito zelo um belo leão adulto, cuja figura tinha similaridade com o nome do dono da mercearia e foi obra de Zezinho Pintor, o homem das estórias fantásticas, não muito afeito à verdade.

Seu Manduri que negociava com tudo que uma bodega do interior pode e deve ter,  recebeu à época,  das linhas corrente laranja de fabricação de uma multinacional  inglesa, uma bela placa em neon com uma arte envolvendo tanto um novelo de linha como um carretel. 

Um belo dia de sol daqueles da capital das espinharas, chega um freguês, hoje chamado modernamente de cliente e pede a seu Mandurí dois novelos de linha corrente, ao que ele respondeu pronta e educadamente que não tinha.

O freguês não se fez de rogado e provavelmente para “estimular” Mandurí insistiu umas duas vezes dizendo finalmente: “ mas a sua placa não tem o “retrato” de um carretel e um novelo de linha”? 

Seu Mandurí irritado aponta para o Leão na Parede de Inácio e dispara: “tais vendo aquele leão? Pois vá perguntar a Inácio se ele vende leão!” 

O freguês saiu sorrindo e nada mais perguntou. E precisava? 
João Vicente
Relacionados

Afinal de Contas Que Canal é Esse?

Canal é um dispositivo hidráulico usado para transporte de água, muito conhecido de todos nós, desde a primitiva levada de terra, até os canais...

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

4 COMENTÁRIOS

  1. KKKKKK sem comentarios!!!Na verdade em nossa majestosa Paraíba existem vários LUNGAS a respeito do nosso inesquecível GENIVAL BARBEIRO da cidade Princesa do Brejo a nossa tão querida SERRARIA, o qual fazemos questão quando das nossas ida aquela cidade de marcar presença na sua barbearia só para ouvir sua reclamações e absurdos que ele nos fala.

  2. Exatamente Vanilson, Genival não está muito paciente é certa vez que fomos juntos lá. Fizestes a tua barba depois te sentastes para aquecer Genival logo na minha hora de ser barbeado.
    Confesso que ao ver a navalha nas mãos dele raspando meu pescoço e já enraivado pelas tuas brincadeiras fique morrendo de medo de ele, com raiva, afundar a navalha no meu pescoço.
    São fatos reais do cotidiano. Obrigado pela lembrança e o comentário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Afinal de Contas Que Canal é Esse?

Canal é um dispositivo hidráulico usado para transporte de água, muito conhecido de todos nós, desde a primitiva levada de terra, até os canais...

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...