fbpx
23.1 C
João Pessoa
Início Salve grande Patativa
Array

Salve grande Patativa


Senhoras e senhores, com vocês: PATATIVA DO ASSARÉ.



Um boi zebu certa vez
Moiadinho de suó,
Querem saber o que ele fez
Temendo o calor do só
Entendeu de demorá
E uns minuto cuchilá
Na sombra de um juazêro
Que havia dentro da mata
E firmou as quatro pata
Em riba de um formiguêro.

Já se sabe que a formiga
Cumpre a sua obrigação,
Uma com outra não briga

Veve em perfeita união
Paciente trabaiando
Suas foia carregando
Um grande inzempro revela
Naquele seu vai e vem
E não mexe com mais ninguém
Se ninguém mexe com ela.
Por isso com a chegada
Daquele grande animá
Todas ficaro zangada,
Começou a se açanhá
E foro se reunindo
Nas pernas do boi subindo,
Constantemente a subi,
Mas tão devagá andava
Que no começo não dava
Pra de nada senti.

Mas porém como a formiga
Em todo canto se soca,
Dos casco até a barriga
Começou a frivioca
E no corpo se espaiado
O zebu foi se zangando
E os cascos no chão batia
Ma porém não miorava,

Quanto mais coice ele dava
Mais formiga aparecia.

Com essa formigaria
Tudo picando sem dó,
O lombo do boi ardia

Mais do que na luz do só
E ele zangado as patada,
Mais força incorporava,
O zebu não tava bem,
Quando ele matava cem,
Chegava mais de quinhenta.

Com a feição de guerrêra
Uma formiga animada
Gritou para as companhêra:

Vamo minhas camarada
Acaba com os capricho
Deste ignorante bicho
Com a nossa força comum
Defendendo o formiguêro
Nos somos muitos miêro
E este zebu é só um.

Tanta formiga chegou
Que a terra ali ficou cheia
Formiga de toda cô
Preta, amarela e vermêa
No boi zebu se espaiando

Cutucando e pinicando
Aqui e ali tinha um moio
E ele com grande fadiga
Pruquê já tinha formiga
Até por dentro dos óio.

Com o lombo todo ardendo
Daquele grande aperreio
zebu saiu correndo

Fungando e berrando feio
E as formiga inocente
Mostraro pra toda gente
Esta lição de morá
Contra a farta de respeito
Cada um tem seu direito
Até nas leis da natura.

As formiga a defendê
Sua casa, o formiguêro,
Botando o boi pra corrê
Da sombra do juazêro,

Mostraro nessa lição
Quanto pode a união;
Neste meu poema novo
O boi zebu qué dizê
Que é os mandão do podê,
E as formiga é o povo.




Por: João Vicente Machado

    Se alguém ouvir falar em Antônio Gonçalves da Silva, com certeza poucos saberão tratar-se de Patativa do Assaré, um dos maiores, senão o maior nome da poesia e da arte popular nordestina do século XX.

    Nasceu em 05/03/1909 na localidade rural denominada Serra de Santana, no município de Assaré no Ceará, frequentou a escola durante quatro meses apenas, tendo assim pouco contacto com as letras, mas o suficiente para apaixonar-se pela poesia. 

    Um vulto do mato como ele próprio se autodenominava, seu nome transpôs fronteiras e foi internacionalmente reconhecido pela sua fecunda e densa obra. 

   Teve  também o reconhecimento dos expoentes da nossa poesia e literatura que enxergavam em Patativa um verdadeiro fenômeno.

    Foi agraciado com muitas homenagens e premiações, além de cinco prêmios de Doutor Honoris Causa em universidades diversas e mais de vinte publicações entre livros e poemas. 

    Convenhamos que isso não é pouco e é a mostra do que ele escreveu, afora as poesias improvisadas que recitava com desenvoltura.

    O seu verso era eminentemente social e tal qual uma navalha cortava toda injustiça praticada principalmente contra os trabalhadores do campo, injustiça que ele conhecia por senti-la na pele.

     O poema que lhes apresento, vem bem a calhar nesse momento difícil de tempos sombrios que atravessamos.
                              
Do livro Ispinho e Fulo. Disponível em: http://culturanordestina.blogspot.com/2009/02/ o-boi-zebu-e-as-formigas.html. Acesso em 30 maio 2019 (adaptado).

Relacionados

A primeira entrevista publicada no Brasil

Em 1808, quando D. João chegou ao Rio de Janeiro, fugindo das tropas de Napoleão que haviam invadido Portugal, trouxe na sua imensa bagagem...

Mês dos pais

Conceituam-se os fenômenos para atender às necessidades, sejam de mercado, sejam de conveniência, mas conceituar transforma o simples no complexo e o certo no...

O que é Depressão?

A depressão é um transtorno que envolve o corpo, o humor e os pensamentos. Ela interfere no cotidiano, nas relações sociais, nas relações familiares...

2 COMENTÁRIOS

  1. Em 1978? quando fui estudar em Crato tive o privilégio de cruzar com Patativa na Praça da Sé, e mais de uma vez, ele estava lançando sei livro: Cante lá que eu canto cá. E para minha alegria no ano seguinte ele se apresentou em Lavras na Semana Universitária promovida pela ASSULAM, sem nada cobrar seu um show de Cultura, simplicidade e compromisso com a causa nordestina. Homem de grande valor, poeta altíssimo e nordestino orgulhoso da sua origem. Viva Patativa!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

A primeira entrevista publicada no Brasil

Em 1808, quando D. João chegou ao Rio de Janeiro, fugindo das tropas de Napoleão que haviam invadido Portugal, trouxe na sua imensa bagagem...

Mês dos pais

Conceituam-se os fenômenos para atender às necessidades, sejam de mercado, sejam de conveniência, mas conceituar transforma o simples no complexo e o certo no...

O que é Depressão?

A depressão é um transtorno que envolve o corpo, o humor e os pensamentos. Ela interfere no cotidiano, nas relações sociais, nas relações familiares...

Macacos não transmitem a varíola

O Brasil está mais vez está enfrentando uma pandemia diferente. Dessa vez é a varíola dos macacos (do inglês monkeypox). Essa varíola apresenta sintomas...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Afinal de Contas Que Canal é Esse?

Canal é um dispositivo hidráulico usado para transporte de água, muito conhecido de todos nós, desde a primitiva levada de terra, até os canais...