fbpx
23.1 C
João Pessoa
Início Ataque ao Projeto Tamar
Array

Ataque ao Projeto Tamar

Por: João Vicente Machado
    A garantia da sustentabilidade tem sido uma preocupação mundial e o Brasil como signatário de diversos tratados internacionais, tem por obrigação proteger a vida animal e vegetal, e a transgressão a essa regra sujeita o país a sanções legais diversas. 

     Os estudos científicos mostraram que o futuro das gerações de seres vivos, tanto do reino animal como do reino vegetal, depende das ações preservacionistas adotadas no presente, que assegure a necessária sustentabilidade futura.

     Ações deletérias que venham impactar a água, o ar, o mar e a terra, passaram a merecer a atenção de todo mundo científico, com monitoramento permanente e mais do que isso, subordinando as ações aos tratados mundiais, às legislações nacional e estadual, cada vez mais atualizadas e a cada ano mais aprimoradas.

  A avidez desenfreada pela acumulação de capital e a obsessão por acúmulo de riqueza material a qualquer custo, mesmo sabendo que essa insensatez impactará o meio ambiente de forma irreversível, é no mínimo uma prática suicida.

O Brasil, além de ter a guarda da maior floresta equatorial do planeta, onde acumula a maior parte da maior reserva de água doce do mundo, possui um litoral com extensão de 7.367 km, que acrescido das reentrâncias e saliências litorâneas, poderá chegar aos 9.200 km.

Esse tesouro natural, bordado com uma franja de mata atlântica em mais da metade de toda sua extensão, tem sido também devastado e maltratado continuamente e é outro bioma a merecer todo nosso  cuidado.

O cancioneiro popular, referindo-se ao Brasil, o definiu como “um país abençoado por Deus e bonito por natureza”. Esse é um privilégio que nos foi legado pela mãe natureza, que nos confere posição de destaque, além de  enorme responsabilidade perante os nossos compatriotas, às gerações futuras e as demais nações do planeta terra.  Portanto temos a obrigação de assegurar a sua guarda e fazer cumprir uma apropriação racional dos seus recursos naturais, de forma muito responsável.

  Tomamos conhecimento de uma decisão inesperada do Ministro do Meio Ambiente do Governo Bolsonaro, Ricardo Salles, que anunciou a extinção de três bases costeiras do Projeto TAMAR administradas pelo instituto Chico Mendes, responsável entre outras coisas, pela preservação e conservação de Tartarugas Marinhas.

Camaçari na Bahia, Parnamirim no Rio Grande do Norte e Pirambu em Sergipe, são as bases citadas como extintas.
    O que se espera é que essa decisão unilateral, tomada à revelia dos especialistas, seja revista para que nenhum boi seja mais lançado às piranhas. Elas,  como seres vivos que são  e que fazem parte de uma cadeia alimentar, também terão a sobrevivência da espécie comprometida. 

    As bases retrocitadas fazem parte de um projeto conservacionista modelar do Brasil, que revolucionou o modo de luta pela preservação de espécies em extinção, com ótimos e animadores resultados, cuja origem remonta ao ano de 1980. 

    No começo foi restrito ao Atol das Rocas, mas hoje dispõe de 24 bases espalhadas ao longo da costa, sendo dezoito delas com funcionamento permanente e as seis restantes apenas no período da desova das tartarugas que  ocorre sempre no mesmo local,  numa prática que é transmitida instintivamente à posteridade da espécie.

    Além de tartarugas marinhas as referidas bases protegem tubarões e outras espécies ameaçadas, e desenvolvem um intensivo programa de educação ambiental, que em 35 anos de trabalho conseguiu devolver ao mar,  com segurança, mais de 2,5 milhões de filhotes de tartarugas.

    O ministro Ricardo Sales, segundo a imprensa, declarou textualmente:  “Precisa ter o esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de covid e ir passando a boiada, ir mudando todo regramento e simplificando normas, de IPHAN, de Ministério da Agricultura, Ministério do Meio Ambiente, ministério disso, ministério daquilo.”

    Ato contínuo à reunião veio a fatídica noticia que se espera não seja o primeiro dos bois de piranhas que ele ameaça lançar ao rio. 

    Desde que assumiu o Ministério esse cidadão tem demonstrado uma voracidade devastadora e uma identidade muito forte com: mineradoras relapsas, madeireiras, agropecuaristas e extrativistas de modo geral.

     Por outro lado tem tido uma imensa  má vontade que raia o preconceito, contra: o MST e a sua agricultura familiar, pequenos produtores, reservas indígenas, agrupamento quilombolas e todas as minorias da cadeia econômica. 

    O que finalmente esse governo tem contra a sustentabilidade? Será que não têm descendentes? Será que não entende que a vida no futuro depende de nós? Será que não sabe que a natureza não perdoa?  Será que não enxergou ainda que a vingança da natureza é impessoal implacável e inclemente? 

    O que será que eles têm contra a Amazônia, reserva abundante de água, para devastá-la impiedosamente?; O que terão contra a Mata Atlântica, exposta à sanha da especulação imobiliária?; O que terão contra a Caatinga que, desprestigiada assiste o esvaziamento do Instituto Nacional do semiárido, o INSA?; O que terão contra o Cerrado, a cada ano transformado em soja ou carvão para combustão da siderurgia?; O que terão contra o Pampa e o Pantanal; enfim, o que terão contra os diversos Biomas preciosos do Brasil? 

    A parte sensata da população  espera, o mundo espera e todos nós esperamos que esse processo de destruição contínuo em todos os nossos biomas seja estancado e os responsáveis julgados pela justiça, pelo povo e pela história.


Relacionados

A primeira entrevista publicada no Brasil

Em 1808, quando D. João chegou ao Rio de Janeiro, fugindo das tropas de Napoleão que haviam invadido Portugal, trouxe na sua imensa bagagem...

Mês dos pais

Conceituam-se os fenômenos para atender às necessidades, sejam de mercado, sejam de conveniência, mas conceituar transforma o simples no complexo e o certo no...

O que é Depressão?

A depressão é um transtorno que envolve o corpo, o humor e os pensamentos. Ela interfere no cotidiano, nas relações sociais, nas relações familiares...

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu fico imaginando: será que estamos enfeitiçados? Não consigo entender como Bolsonaro, seus ministros e seus seguidores que já provaram que têm QI baixo, beirando a idiotice,co estão desmontando o Brasi na nossa cara, contribuindo para a morte da população com o mau exemplo é os desacertos no Ministério da Saúde. É nós assistindo tudo sem tomar uma atitude enquanto que nos Estados Unidos por muito menos o povo deu um BASTA

  2. Lamentavelmente o brasileiro não compreendeu que possui a maior riqueza natural do mundo, dessa forma não sabe o quanto vale cada bioma aqui citado. Mas, infelizmente o brasileiro não sabe porque os políticos assim não querem, porque se abrirem os olhos de cada brasileiro com a educação, perderão muitos votos. E assim seguimos, com uma pequena minoria revoltados e solicitando ações que não destruam nossa riqueza, enquanto o poder de decisão fica na mão daqueles políticos que apenas prezam por seu enriquecimento próprio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

A primeira entrevista publicada no Brasil

Em 1808, quando D. João chegou ao Rio de Janeiro, fugindo das tropas de Napoleão que haviam invadido Portugal, trouxe na sua imensa bagagem...

Mês dos pais

Conceituam-se os fenômenos para atender às necessidades, sejam de mercado, sejam de conveniência, mas conceituar transforma o simples no complexo e o certo no...

O que é Depressão?

A depressão é um transtorno que envolve o corpo, o humor e os pensamentos. Ela interfere no cotidiano, nas relações sociais, nas relações familiares...

Macacos não transmitem a varíola

O Brasil está mais vez está enfrentando uma pandemia diferente. Dessa vez é a varíola dos macacos (do inglês monkeypox). Essa varíola apresenta sintomas...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Afinal de Contas Que Canal é Esse?

Canal é um dispositivo hidráulico usado para transporte de água, muito conhecido de todos nós, desde a primitiva levada de terra, até os canais...