fbpx
28.1 C
João Pessoa
Início Emerson Monteiro Cinema na janela se faz na mesma concepção ótica

Cinema na janela se faz na mesma concepção ótica

Quando criança, um dos divertimentos que adotava, nas tardes do sítio onde vivi até os quatro anos, era permanecer num dos cômodos da casa a observar, no escuro, as sombras invertidas das pessoas e dos bichos, que transitava lá fora, a se projetarem na parede defronte a uma das janelas. Nessa brincadeira me demorava boas horas, admirando o movimento da luz e suas imagens inversas que causavam espécie na minha imaginação, a criar histórias mágicas daquelas figuras animadas.

Depois de muito tempo, soube que o cinema se faz dentro da mesma concepção ótica. Através do espaço exíguo da fresta das janelas se dava a recriação do mundo lá de fora, em processo físico da inversão, qual na objetiva das câmaras. A decomposição das imagens e o sistema de elaboração dos fotogramas estabelecem o discurso do filme.

Desse modo, avalio os textos que enfeixei no corpo deste livro. Desde a posição pessoal do indivíduo, abri meus olhos a testemunhar as coisas que vão aqui em forma de prosa. Histórias que ouvi dos meus avós, li nos livros, ouvi e ouço de meus pais, irmãos, amigos, conhecidos; lendas populares, fábulas, contos da tradição oral; ocorrências presenciadas nas ruas, nos sonhos; e tantas avaliações decodificativas da imensa realidade que me cerca a todo instante.

Qual janela aberta ao mundo daí de fora, me ponho neste cômodo que sou eu a contemplar o movimento da luz dos acontecimentos a se projetar nas paredes de mim mesmo; e transformo em palavras, frases, ideias, contextos, blocos de significados contínuos, na intenção de estabelecer relações inteligíveis com o mundo, na mágica do conhecimento humano.

Pois somos testemunhas privilegiadas do Universo. Muitos contam logo a experiência; outros a guardam para contar noutras ocasiões mais indicadas. Uns escrevem; outros desenham, pintam, fotografam, filmam, cantam, bordam, colam; passeiam, compram, vendem, guardam, esquecem, conversam, arquitetam, esculturam, reproduzem; vivem…

A vida, enfim, encarta essas experiências de ler na luz da existência as figuras que se projetam cá dentro da gente. Através da infinita comunicação buscamos transmiti-las aos outros seres, no objetivo de somar e dividir a um só tempo, oportunidade ímpar de conhecer, se conhecer, interpretar e comungar da essência de viver com intensidade que o mundo oferece a cada dia.

Eis o motivo denominar CINEMA DE JANELA a mais este livro que ora deposito em suas mãos, naquilo que consegui reunir de resgate dos meus dias já passados e das melhores imagens que deles retive na consciência.

Juntos, vivamos a experiência rica de existir.

 

Artigo anterior
Próximo artigoA comunicação em seu contexto global
Relacionados

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

O justo fruto das nossas ações

O ímpio recebe pagamentos enganosos, mas quem semeia a justiça colhe segura recompensa. Provérbios 11:18 Ao chegar da escola, ainda contrariada por causa de alguma...

O pato e a garrafa

Nas técnicas adotadas pelo Zen Budismo existem os koans (pequenas histórias enigmáticas destinadas a confundir o intelecto até que apreenda que existe dimensão além...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Um beijo para o gordo

Sempre me pareceu um pouco tolo a emoção que muitas pessoas demonstram quando algum famoso morre. São famosas as cenas, como nos funerais de...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Esqueceram o Marquês

A passagem de efemérides, como a do segundo centenário da nossa Independência, faz com que algumas figuras históricas daquele momento sejam rememoradas (em regra,...

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Medo e Liberdade

Tenho refletido muito, talvez pelo momento político, a respeito de liberdade em seu sentido mais amplo. Mas o que é liberdade? Segundo o dicionário...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...