fbpx
25.1 C
João Pessoa
Início Notícias Yesterday, a música que os Beatles nunca gravaram.

Yesterday, a música que os Beatles nunca gravaram.


Por: Flávio Ramalho de Brito

    Faz meio século que, no dia 10 de abril de 1970, Paul McCartney anunciava, oficialmente, a sua saída dos Beatles, o mais conhecido e idolatrado grupo musical desde que o mundo é mundo. O culto à banda nascida em Liverpool vem ultrapassando gerações, por exemplo, de mim passou para minhas filhas e chegou à minha neta Sofia. Quando se pensa em músicas do Beatles, uma que sempre é lembrada é Yesterday. A Yesterday se atribui o primeiro lugar em número gravações, ou, melhor dizendo, de regravações de uma música, desde o surgimento do gramofone desenvolvido pelo alemão Emil Berliner até chegarmos às nuvens digitais dos dias correntes. Dizem, que a segunda posição em regravações seria da nossa Garota de Ipanema, de Tom Jobim e Vinícius de Morais. Em 2009, o manjadíssimo Guinness World Records já indicava mais de 2.200 regravações de Yesterday. Há quem diga que esse número, hoje, passe de 3 mil. Yesterday tem o timbre de Lennon-McCartney, que é como a autoria da dupla John Lennon e Paul McCartney aparecia nos selos afixados nas duas faces dos antigos discos de vinil. A canção é, sem nenhuma dúvida, a música mais exitosa dos Beatles, já tendo, há anos, conseguido a marca de 5 milhões de execuções, apenas nos Estados Unidos. O grande sucesso de Yesterday decorre do fato de que, a exemplo da maioria das músicas de grande aceitação popular, ela tem uma estrutura muito simples e de fácil e imediata assimilação por todos.

    A história de como a canção surgiu é bastante conhecida: Paul McCartney teria, uma noite, acordado com a melodia na cabeça. Foi para o piano e escreveu a música para não esquecê-la. Mas, durante algum tempo, ficou inseguro se a melodia era original ou se era de alguma canção que ele ouvira antes, o que poderia se configurar em um plágio. Segundo ele, “por cerca de um mês procurei pessoas no mercado musical e perguntei se já a haviam escutado antes”. Criou, então, o que, comumente, se chama, entre os músicos, um “monstro”, uma letra provisória, apenas para marcar as sílabas, a qual deu o título de “Scrambled eggs”, mas, continuou inseguro quanto à originalidade da melodia. Em maio de 1965, Paul foi passar férias em Portugal. Durante a viagem, de carro, do aeroporto de Lisboa para Albufeira, no litoral do Algarve, onde ia ficar uns dias, ele fez a letra definitiva da música, trocando os “ovos mexidos” por Yesterday. A canção, embora tenha sido feita exclusivamente por Paul, tem o registro da autoria também de John Lennon, o que era uma espécie de acerto entre eles, desde o início dos Beatles, o que ocorreu, também, em outros casos, como Hey Jude e The Long and Winding Road, que foram compostas exclusivamente por Paul, mas, que aparecem com a parceria de Lennon.

    Quando do retorno de McCartney de Portugal para Londres, os Beatles estavam gravando o disco Help. George Martin, o produtor e arranjador da banda, sugeriu que a música fosse gravada por Paul, tocando violão acústico, acompanhado apenas por um quarteto de cordas, sem qualquer participação dos outros Beatles. Essa foi a primeira intervenção efetiva de Martin nas gravações do grupo, o que depois veio a se tornar a regra, ao ponto de chamarem-no o quinto Beatle. E mais, George Martin propôs a Brian Epstein, então gestor dos negócios dos Beatles, que Yesterdayfosse lançada em disco apenas por Paul. Epstein teria rechaçado a ideia, sob o argumento de que os Beatles não deveriam ser separados. Yesterday, então, saiu no disco Help, mas, apenas com a participação de Paul. Para o jornalista Bob Spitz, autor da mais documentada biografia dos Beatles, com aquela gravação solo de Paul McCartney “a bolha já começara a estourar”. Na época, os egos dos dois compositores da banda já começavam a se contrapor (antes do disco Help, George Harrison ainda não havia aparecido como compositor nos discos dos Beatles). A gravação solo de Paul McCartney de Yesterday teria sido o início da fratura na amizade dos velhos amigos de Liverpool. Só que, depois, quem ficou com toda a culpa de promotora da discórdia entre os Beatles, e, acusada de responsável pelo fim da banda, foi a japonesa Yoko Ono, segunda mulher de John Lennon.



Yesterday– Paul McCartney em dois momentos, separados por 50 anos: show em Nova York e apresentação na Casa Branca, em Washington.





Relacionados

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...

Processos eleitorais semelhantes?

As últimas eleições presidenciais realizadas nos Estados Unidos, aconteceram no ano de 2020 numa disputa ferrenha e num clima de discórdia acirrado, cenário nunca...

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas

Lula-lá: Sem Medo de Ser Feliz

Desde a minha infância vivida na minha cidade natal, Lavras da Mangabeira CE, me habituei a ouvir modinhas e parodias usadas no período de...

Asas que voam

Pelas frestas da janela, essas lembranças invadem o quarto sombrio daquele tempo escorrido nas noites do passado. Uma vez, recordo bem, reservara a mim...

Julgar é fácil, difícil é ser

Como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave...

Tudo Passa Sobre a Terra

   Não foram poucas as vezes   que fizemos uso da famosa frase do escritor cearense José de Alencar, usada por ele ao finalizar o...

Mais Lidas

OS 11 princípios de Joseph Goebbels

Texto originalmente publicado em 08/01/2020    Joseph Goebbels, para os que não têm a informação, foi ministro da propaganda de Adolf Hitler e comandou a...

Você não é todo mundo

Hoje eu me reservo o direito de usar essa máxima usada por mães mundo afora para falar da minha mãe. Se tem uma coisa...

Um pequeno fragmento da história da Paraíba

  Não poderia deixar passar em branco em nossa coluna, o aniversário de nossa querida Parayba . Não vou entrar em detalhes ou contestar nada...

A esperança voltou!

  A semana que antecedeu as convenções partidárias foi muito movimentada, notadamente pela visita à Paraíba do presidente Luiz Inácio da Silva- Lula. A festa...